Como desenvolver um plano de ação para as metas de 2018

Plano de ação

O plano de ação é uma das principais estratégias das grandes empresas. E quando falamos grandes empresas, não estamos falando sobre m², apenas. Estamos falando sobre empresas que possuem à sua frente, um grande gestor. Um plano de ação nos negócios, pode ser o detalhe que está faltando para que seu negócio digital, físico ou ambos, alçar novos voos.

Se você sente dificuldades para organizar suas atividades, saiba que não está sozinho. Muitas pessoas possuem grandes ideias, e simplesmente não conseguem desenvolvê-las. É preciso saber como tirar as ideias do papel. E um plano de ação para objetivos pode ser uma excelente maneira de dar vida às suas ideias. Falta de planejamento acarreta em muitas outras coisas.

Além da ideia que não vai para frente, ainda se torna cansativo demais trabalhar todos os dias. Você chegar em seu ambiente de trabalho e não saber exatamente o que fazer, é muito estressante. É difícil se manter produtivo e disposto em situações como essa.

Aí entra o plano de ação para metas. Você chega em seu trabalho e já tem um passo a passo para desenvolver seu trabalho. Você sabe que se seguir aquelas etapas, o trabalho estará sendo realizado. E isso sim motiva. O mesmo vale para todas as pessoas da empresa, não apenas para o gestor. O plano de ação deve ser implementado em qualquer negócio.

Mas você sabe como definir metas? Aliás, sabe exatamente o que é um plano de ação? Vale ressaltar que o cronograma de ação vai favorecer e muito o trabalho. No entanto, disciplina é a palavra-chave. Afinal, como seguir etapas sem a disciplina? Então atenção no artigo de hoje. Certamente sairá daqui com novas ideias para que seu negócio seja um sucesso.

O que é plano de ação?

Plano de ação é uma ferramenta para o planejamento e acompanhamento de atividades. Eles servem para qualquer ambiente e podem ser adaptados das mais diversas formas. Pode ser utilizado para organizar o dia a dia das tarefas das crianças, tanto escolares quanto domésticas. Servem para organizar as idas ao mercado, farmácia, banco, (…)

Plano de ação é uma ferramenta para o planejamento e acompanhamento de atividades.

Ele ainda pode ser utilizado para separar as etapas para a realização das suas tarefas. Um plano de ação nos negócios, também pode designar um passo a passo para atingir um objetivo. É a melhor maneira de fazer com que nada seja deixado para trás. Desde simples atas até tarefas mais complexas.

A verdade é que naturalmente já traçamos planos desde a hora que levantamos. Isso nos é natural. O plano de ação para objetivos é apenas levar essa atitude natural para o papel. O documento comumente é feito no formato de planilha (de papel ou eletrônica). Ele contém informações como o objetivo e as etapas a serem seguidas e os responsáveis.

É preciso entender como definir metas para que seja possível a construção do seu plano de ação para metas. De maneira geral, observe se seu plano de ação conta com essas características:

  • Objetivo almejado;
  • Ações e atividades que necessitam ser executadas;
  • Data de início e fim definidas;
  • Orçamento necessário para cada etapa;
  • Responsáveis por cada etapa;
  • As metas que serão atingidas pelo caminho;
  • Riscos e planos de contingência;

“O plano de ação precisa servir de base para a administração do tempo , que é o recurso mais escasso e mais valioso de um executivo. Numa organização seja ela órgão de poder público, empresa ou entidade sem fins lucrativos, a perda de tempo é inerente.  Um plano de ação será inútil se não puder determinar de que forma o executivo usa o seu tempo”. – Peter Drucker

Importância de ter um plano de ação

Sabe aquela expressão “barata tonta”? Pois é exatamente como vai se sentir, sem um plano de ação nos negócios. Se você já compreendeu o motivo pelo qual deve ter um plano de ação para objetivos, já entendeu sua importância. Para ter uma ideia, separamos alguns setores que comumente utilizam a estratégia:

  • Gestão de projetos;
  • Gestão de riscos;
  • Gestão do orçamento;
  • Elaboração de planos de negócio;
  • Planejamento estratégico;
  • Planos de contingência, entre outros;

Pode não parecer, mas essa atitude aparentemente simples, pode salvar toda a rotina de trabalho de uma empresa. Ela, inclusive, possibilita uma boa economia de tempo e dinheiro. Afinal, com tudo já bem definido, não tem porque fazer testes. Cada atividade já estará atribuída para cada profissional. Não tem porque complicar essa técnica.

Outra grande vantagem do plano de ação para metas, é a maneira como ela serve de exemplo para toda a equipe. As pessoas certamente sentem-se mais motivadas quando existem exemplos reais a serem seguidos. Criar uma cultura organizacional é uma grande conquista para qualquer empresa. De pequenas à grandes, em qualquer segmento.

Entretanto, existe uma outra parte a ser avaliada: quem vai ser o responsável pela criação do plano de ação? Subentende-se que deverá ser alguém responsável, analítico e bem organizado. Em muitos casos, o próprio gestor assume o papel. No entanto, ele poderá ser ocupado por qualquer pessoa de confiança, que saiba analisar dados e números.

Mais que isso, que esteja por dentro de toda a realidade da empresa. Sendo assim, o gestor poderá indicar alguém para criar o plano de ação ideal. E como definir metas? Como identificar quais são os pontos deverão ser estipulados como metas? Bom, como falamos acima, eles deverão ser identificados por alguém que esteja por dentro da realidade da empresa.

Como criar um plano de ação?

Como tudo, o plano de ação deve ter começo, meio e fim. Na realidade, ele deve passar por cinco etapas para que sua elaboração seja um sucesso. Seguindo esses cinco momentos, seu plano de ação terá sido elaborado com sucesso. Então não deixe de avaliar os planos que sua empresa já possui, e toma nota para os próximos que virão:

  • Início;
  • Planejamento;
  • Execução;
  • Monitoramento;
  • Encerramento;

Essas etapas precisam ser seguidas rigorosamente se quer que seu plano de ação nos negócios cubra tudo aquilo a que se propõe. Assim sendo, não existem maiores segredos quanto a como definir metas. Mas vamos entender melhor cada uma dessas cinco etapas citadas acima para que seu plano de ação para objetivos seja um sucesso.

Início

Como dito acima, tudo deverá ser elaborado por um profissional que esteja por dentro de tudo o que acontece na empresa. O certo é começar pelo objetivo, como em um roadmap. Você começa pelo objetivo e vai regredindo o caminho, para estabelecer os caminhos que deverão ser percorridos.

Planejamento

Agora que o objetivo foi definido na primeira etapa, é hora de desenvolver a estratégia. O planejamento é a estrutura de todo o processo. É ele que vai sustentar as escolhas e decisões. Defina as principais atividades e o quanto dispõe financeiramente para a execução das mesmas. Assim será possível elaborar um cronograma eficiente.

É preciso, ainda, deixar bem claro o papel de cada profissional. Essa atitude vai garantir que nada saia do planejado. Ou então, perder tempo com profissionais que não sabem exatamente qual seu papel dentro do planejamento. E não esqueça de calcular riscos, desenvolver planos para caso ocorram surpresas e possíveis contratações ao longo do caminho.

Execução

Você passou pelas duas primeiras etapas, visando que seu plano de ação para metas seja de extrema eficiência para a empresa. Aliás, não espere menos do seu cronograma. Ele deve mesmo ser eficiente para a rotina da empresa. (Lembrando que utilizamos a palavra empresa para definir todos os tamanhos, desde uma só pessoa até um número ilimitado de pessoas).

Agora é o momento de colocar tudo em prática. Para cada ação, é necessário atribuir o orçamento necessário para sua realização. O responsável deverá acompanhar de perto cada atividade realizada. Caso aconteçam eventuais problemas, também cabe a ele tomar as medidas necessárias para que outros setores não sofram possíveis atrasos.

Monitoramento

A frase “os olhos do dono é que engordam o gado” é bem famosa, e aqui não é diferente. É preciso acompanhar de perto a execução de todo o processo. Até mesmo após atingir objetivos. O monitoramento precisa ter autonomia para observar o processo em um plano geral, e de maneira mais próxima. Isto é, cada setor pelo qual o processo vai “passar”.

Encerramento

É muito comum imaginar que nesse momento, as coisas ficam mais calmas. Como um descanso após uma aventura. E justamente por transmitir essa sensação, muitas vezes essa etapa é negligenciada. Acreditando que tudo saiu como esperado, gestores costumam não dedicar a devida atenção para esse momento do processo.

A verdade é que aqui, todo o plano de ação nos negócios deverá ser revisto, reavaliado e estudado. Se existem mais pessoas envolvidas nesse momento, não deixe de enviar um relatório explicando toda a sua conclusão. Observe pontos que poderão ser otimizados na próxima vez e potencialize os pontos fortes.

Como definir metas?

Um plano de ação para objetivos sempre será utilizado para chegar a algum lugar. Ele deve fazer com que todo o processo – até o objetivo – ocorra da melhor maneira possível. Mas como definir essas etapas? Qual a maneira mais eficiente para definir metas? Apesar de todo início ser assustador, saiba que durante o caminho, as portas começam a se abrir.

Independente do que se quer conquistar, seja algo grande ou pequeno, é importante definir. Um plano de ação para metas só será possível se elas estiverem definidas. Pode ser que para atingir o resultado, serão necessários alguns dias ou, quem sabe, anos. O fato é que o importante é saber onde quer chegar:

1 – Determine objetivos tangíveis

Não existe nada mais desanimador do que objetivos inalcançáveis. Estabeleça pequenas metas possíveis de serem alcançadas. Isso é motivador.

2 – Estabeleça resultados a curto prazo

Mesmo que o objetivo seja possível apenas daqui a alguns anos, estabeleça pequenas metas que levarão menos tempo. Isso vai te manter animado e produtivo.

3 – As metas a curto prazo devem levar ao objetivo

Como deve ser imaginar, as metas traçadas devem ser pequenos degraus até o objetivo. Nada de desviar do caminho para definir as pequenas metas.

4 – Adapte as metas à realidade

Procure se manter dentro da realidade da empresa e das ferramentas disponíveis. Exigir novos investimentos para ter acesso à novas práticas, poderá trazer momentos difíceis.

5 – Estipule prioridades

Procure definir, dentro de todo o planejamento, as prioridades. Ou seja, aqueles pontos que são os momentos principais.

6 – Acompanhe o processo

Observe de perto cada nova conquista, cada nova técnica. Isto é, esteja de olho em todos os momentos e nos resultados conquistados.

7 – Pequenas recompensas

Reconheça quando as pequenas metas forem atingidas e permita-se um agrado. Essa atitude vai fazer com que a vontade de prosseguir se mantenha sempre elevada.

8 – Defina novas metas sempre que necessário

Sempre que necessário, não tenha medo de criar novas metas. Se é algo possível, não tenho medo de ousar.

Conclusão

Ser um empreendedor de sucesso, é o objetivo de todo empreendedor, certamente. Mas para atingir esse objetivo, é preciso trabalhar com ousadia.

Fonte: https://freesider.com.br/produtividade-e-gestao/plano-de-acao

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *